Tecnologia

Empresas rio-pretenses adotam modelo in house de comunicação

O segmento que, hoje, mais recebe investimentos por parte dos entrevistados é o de marketing digital (40%), seguido do setor de publicidade e propaganda e de relações públicas, com 20% cada um. A área de comunicação interna ainda é pouco valorizada nas empresas, segundo a pesquisa, sendo foco de investimentos de apenas 5% dos entrevistados

Quem cuida da comunicação em empresas de Rio Preto e região é, em sua maioria, o próprio empresário, um departamento de marketing interno ou, ainda, um funcionário sem qualificação específica na área, segundo pesquisa realizada pelo Comuninter (Centro de Comunicação no Interior). A comunicação fica a cargo de profissionais externos, como agências de comunicação, em apenas 26,5% dos casos.

O estudo ouviu 195 pessoas no final de 2015, entre empresários, profissionais liberais, jornalistas, estudantes de comunicação e profissionais de marketing e comunicação, durante a realização do II Fórum de Comunicação no Interior. “Nosso intuito foi identificar como é feita e vista a comunicação corporativa em nossa região, revelando os desafios e as oportunidades para quem atua na área ou contrata serviços do setor”, diz Ligya Aliberti, gestora do Comuninter.

Uma das oportunidades observadas é a de aumento de investimentos, por parte das empresas, em serviços desse tipo, uma vez que 93,3% dos empresários entrevistados consideraram a comunicação como um item muito importante para o desenvolvimento do seu negócio. “Esse dado mostra que a comunicação corporativa deixou de ser vista como algo acessório, principalmente em razão do aumento da competitividade e da exigência, por parte do consumidor, de transparência e clareza de propósito das marcas”, avalia Ligya. Observa-se também uma tendência de esses investimentos terem como alvo prestadores de serviço da região, já que que 90% dos empresários entrevistados classificam o setor com notas entre 8 e 9.

Outro dado da pesquisa que reforça a visão da comunicação como algo estratégico para os negócios é a quantidade de empresários e de profissionais da área que se disseram interessados em aprender mais sobre gestão da comunicação – 35,5% dos empresários e 76,4% dos profissionais. De acordo com Ligya, a multiplicidade de ferramentas, como marketing digital, publicidade e assessoria de imprensa, obriga o gestor a ter uma visão sistêmica, entendendo um pouco de cada área e criando estratégias para que os processos fluam de maneira colaborativa.

O segmento que, hoje, mais recebe investimentos por parte dos entrevistados é o de marketing digital (40%), seguido do setor de publicidade e propaganda e de relações públicas, com 20% cada um. A área de comunicação interna ainda é pouco valorizada nas empresas, segundo a pesquisa, sendo foco de investimentos de apenas 5% dos entrevistados.

Quanto ao mercado de trabalho no segmento, observa-se uma tendência de aumento de profissionais de comunicação corporativa em Rio Preto e região, já que 71,6% dos jornalistas entrevistados planejam migrar para o setor. Além disso, 47% dos estudantes de comunicação respondentes afirmaram que querem permanecer no interior depois de formados. Planejam ir para o exterior 34% dos entrevistados e apenas 19% querem ir para a capital.

Considerando que apenas 4% dos empresários entrevistados considera carteira de clientes das agências como o quesito mais importante numa contratação e nenhum deles define o tempo de mercado como fator predominante na seleção de um prestador de serviço, o horizonte por aqui para os profissionais e futuros profissionais é positivo. “Os empresários respondentes valorizam sobretudo a qualidade do serviço, abrindo espaço para que quem tem conhecimento e força de vontade possa se destacar no setor de comunicação corporativa”, conclui Ligya.

Mais dados da pesquisa

Acesse http://migre.me/tqD1C

Por Da Redação em 04/04/2016 às 12:55
JK Essencial Residence