Saúde

No Brasil, 40% dos óculos de sol vendidos são falsificados

Para aqueles que pensam que os óculos são apenas acessórios e não se importam com a procedência, é melhor tomar cuidado

Você é daqueles que sempre compra óculos como um acessório a mais, sem se preocupar com a origem e com a qualidade? Atenção! Quase metade dos óculos de sol vendidos no Brasil é pirata. A informação é do último levantamento do Fórum Nacional contra a Pirataria e a Ilegalidade (FNCP). Além dos prejuízos à economia, esses óculos representam riscos à saúde. O que os olhos deveriam ver de forma nítida, fica distorcido e embaçado. Além disso, as lentes falsificadas não têm proteção adequada contra os raios ultravioleta. A grande questão é que quando se usa óculos escuros, a pupila se dilata, abrindo caminho para mais radiação com o objetivo de absorver mais luz. Por isto, é necessário que os óculos escuros protejam contra os raios UV que atingem as pupilas dilatadas, pois outra função dos óculos de sol é permitir que possamos ver melhor quando ofuscados por luz forte. Agora, imagine com óculos de sol falso. Sua pupila vai responder à escuridão da mesma forma que com outros óculos, com a desvantagem de que a proteção UV deixa de existir, ou seja, é até pior do que estar sem óculos no sol.

Sem proteção, os raios solares penetraram com mais facilidade nos olhos, o que danifica a retina. Com isso, aumenta também o risco de câncer de pele na região dos olhos, além da possibilidade de surgirem outros problemas a longo prazo, como a catarata e problemas mais graves nas córneas, cristalino e retina”, alerta o oftalmologista Gildásio Castello Junior, do Visum Centro de Olhos. De acordo com o médico, quem usa esse tipo de produto provavelmente terá catarata mais cedo. “Aqueles que iriam apresentar catarata aos 80 anos poderão ter essa deficiência aos 50”, acrescenta, lembrando que o pterígio também é causado pela exposição solar. Os óculos escuros piratas podem causar fortes dores de cabeça, desconforto e cansaço na visão.

Órgãos como a Receita Federal, Conselho Nacional de Combate à Pirataria (CNCP) e Associação Brasileira da Indústria Ótica (Abiótica) unem forças contra o mercado pirata de óculos. Entre 2006 e 2016, foram apreendidos mais de 80 milhões de produtos ilegais, além da destruição de mais de 15 milhões de óculos. Apesar disso, estima-se que as vendas de óculos falsificados movimentem cerca de R$ 8 bilhões por ano.

Como identificar um óculos falso?

Muitas falsificações são grosseiras, com logomarcas borradas, que facilmente se soltam das armações. As armações costumam possuir defeitos, como acabamentos mal feitos e irregularidades. Quando a aparência do óculos é muito semelhante ao modelo original, basta comparar os preços. Se um óculos em uma ótica custa R$ 200, não pode ser vendido em uma loja por R$ 40. Também é possível conferir se o seu óculos é eficiente em aparelhos que medem a passagem de raios UV.

NOTINHAS:

Aplicativo para combater a depressão?

Pesquisadores da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, estão indo além nas pesquisas sobre como softwares podem ser usados no combate a males diversos, inclusive problemas psiquiátricos como a depressão. Cientistas da instituição criaram o aplicativo Woebot, um assistente virtual que promete fazer o papel de um terapeuta, ajudando seus usuários a manterem os pensamentos no lugar. O app está disponível somente em inglês, por enquanto. Será que daria certo por aqui?

Novidades de NY

Fernando Manfrim, cirurgião dentista na área de harmonização orofacial, participou de um dos mais importantes congressos internacionais de odontologia em Nova York, o Greater New York Dental Meeting. O evento reúne os maiores nomes da área e apresenta novos procedimentos, técnicas e produtos.

Dezembro Laranja

O mês começa com uma série de orientações e ações para a prevenção e proteção do maior órgão do corpo humano: nossa pele. Encabeçados por dermatologistas, a campanha ‘Dezembro Laranja’ ganhou força e atenção. A frase do momento é: usem protetor solar, mesmo com chuva, mesmo sem sol, mesmo que não esteja diretamente exposto aos raios solares. De acordo com a dermatologista Joana Tebar Figueira, a exposição solar sem proteção é a principal causa do câncer de pele. Dos casos não-melanoma, 90% são associados à radiação ultravioleta, que aumenta as chances do aparecimento de manchas e o fotoenvelhecimento. Fique de olho na sua pele e proteja-se. A doença tem cura, quando é descoberta no início.

Palestra sobre Arbovírus

Após destaque na mídia internacional e publicações científicas, o chefe do laboratório de Virologia da Famerp, Prof. Dr. Maurício Lacerda Nogueira, realizou na noite de ontem uma palestra sobre Arbovírus.Durante o encontro, direcionado ao corpo clínico e médicos residentes, ele apresentou uma revisão de tudo que foi levantado sobre Zika, Dengue e outros vírus relacionados. É dele a primeira pesquisa a indicar que, em seres humanos, uma infecção prévia por dengue não leva necessariamente a um quadro mais grave de Zika. O que será que vem por aí?

Por Izabela de Paula em 30/11/2017 às 23:59
JK Essencial Residence