Saúde

Dieta LowCarb aumenta chances de gravidez

Após pesquisas, especialistas em Infertilidade aconselham pacientes a ingerirem menos carboidratos. Evidências ligam o alimento ao comprometimento da fertilidade

Se você já não aguenta mais todos ao seu redor falando de ‘comidas gostosas lowcarb’, ‘doces lowcarb’, e tentando lhe ‘doutrinar’ a todo custo para que você entre neste novo estilo de vida, atenção! Pense duas vezes antes de dizer não se sua intenção for engravidar. Pesquisas recentes estão mostrando os benefícios que as dietas lowcarb podem ter em relação à infertilidade feminina e até os especialistas em infertilidade já estão sugerindo às mulheres que querem engravidar esta mudança no cardápio, pois estariam, assim, aumentando a chance de sucesso.

Os estudos foram apresentados no “AnnualClinicalMeetingof The American CollegeofObstetriciansandGynecologists”. A pesquisa foi liderada por Jeffrey B. Russell, MD, no Instituto Delaware de Medicina Reprodutiva (DIRM) em Newark, EUA, o qual avaliou 120 pacientes. No total, 58% das mulheres do grupo com lowcarb (pelo menos um quarto da dieta era proteína) conseguiram ter um bebê. No grupo high carb, onde menos de um quarto da energia diária veio de proteínas, apenas 11% alcançaram sucesso, portanto as taxas de gravidez foram quatro vezes maior na dieta com baixo carboidrato.

De acordo com a embriologista Lígia Previato, especialista em Reprodução Humana Assistida e chefe de laboratório do Centro de Reprodução Humana de Rio Preto, existe sim uma explicação para esse alerta.

“Os carboidratos refinados possuem moléculas mais simples, e se quebram mais rapidamente no corpo, causando picos de açúcar no sangue. Com o tempo, o corpo torna-se menos capaz de processar o açúcar, prejudicando a saúde metabólica e podendo causar inflamação no corpo, danificando assim as mitocôndrias, fontes de energia das células que são encontradas em grande quantidade nos óvulos. A má alimentação também afeta a fertilidade masculina ao danificar o DNA, e portanto a motilidade, morfologia, e a concentração dos espermatozoides”, explica Lígia, que também é pós-graduada em alimentos funcionais, fitoterapia e suplementação pela Famerp.

“Estive na conferência deste ano na Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia (ESHRE), em Genebra, e a alimentação esteve entre os assuntos de relevância para descobrirmos causas de infertilidade. Isso porque o meio ambiente interfere, e muito, na qualidade dos gametas. Assim, como a alimentação ‘errada’, a bebida, o cigarro, agrotóxicos, drogas e estre também prejudicam a fertilidade”, explica a embriologista. Parece que até mesmo o celular no bolso pode prejudicar a fertilidade masculina, mas isso fica para uma próxima!

Por Izabela de Paula em 31/08/2017 às 23:59
JK Essencial Residence