Saúde

Um fio de esperança

Enquanto Ielar informa que novo administrador está próximo de assumir o comando do hospital, Prefeitura busca parcerias para suprir demanda

Uma instituição com experiência na área da Saúde está a um passo de assumir o comando do hospital Ielar. É o que afirma o advogado do Instituto Espírita Nosso Lar, Eder Fasanelli, que participou de reunião de trabalho na Câmara de Rio Preto na tarde desta quarta-feira, dia 19. O encontro foi convocado pela Comissão Permanente de Saúde.

Segundo ele, o prédio e toda a estrutura hospitalar serão oferecidos em troca da dívida tributária e trabalhista acumulada pelo instituto, que gira em torno de R$ 80 milhões. “Ele [investidor] vai saldar essas dívidas e assumir o controle do hospital com toda a experiência que já tem”, afirmou o advogado. Fasanelli disse ainda que cinco grupos de entidades, ONGs e empresas teriam se interessado em negociar a compra do hospital, mas se negou, no entanto, a divulgar os nomes dos interessados. O advogado avalia que a divulgação poderia atrapalhar as negociações.

Enquanto isso, o vice-prefeito e secretário da Saúde de Rio Preto, Eleuses Paiva, procurou as diretorias dos sete hospitais particulares de Rio Preto para pedir ajuda na tarefa de suprir a demanda por atendimentos pelo SUS gerada pela paralisação do Ielar, ocorrida no final de março.

“O hospital Beneficência Portuguesa, por exemplo, já se dispôs a fazer 100 cirurgias e colaborar com o município no sentido de diminuir as filas de espera”, declarou Eleuses. 

Para o advogado do Ielar, a movimentação da Prefeitura para remanejar os atendimentos é um forte indício de que o governo atual já conta com o fechamento definitivo do hospital. “Fico assustado ao notar que a Prefeitura está agindo como se o fechamento do Ielar fosse algo totalmente resolvido. Parece que estou correndo a toa na tentativa de salvar o hospital”, disse.

Além da Beneficência, também já foram feitos contatos da Prefeitura com os hospitais de Base, Santa Casa de Misericórdia, Santa Helena e Austa. Eleuses admitiu, no entanto, que a paralisação no Ielar fez aumentar a fila de espera por exames, atendimentos e cirurgias pelo SUS (Sistema Único de Saúde), em Rio Preto. “É obvio que prejudica, mas estamos dando prioridades aos casos emergenciais para que a demanda não aumente ainda mais”, disse o secretário de Saúde após ser questionado pelo vereador Marco Rillo (PT).

O petista também questionou a atual relação do secretário – que também é empresário – junto ao SUS em Rio Preto. Eleuses afirmou, no entanto, que se afastou da direção das empresas de exames e diagnósticos das quais é sócio desde que assumiu a pasta. Disse também que nenhumas dessas empresas estão atuando na rede pública de Rio Preto. “São questões que chegam a mim, por meio da população, e eu preciso fazer a ele [Eleuses]. Esses esclarecimentos são muito importantes”, justificou Rillo.

Investidor

Fasanelli afirmou que, se tudo correr como previsto, o nome do novo investidor do Ielar será divulgado na semana que vem e que uma reunião com a Prefeitura será marcada para costurar o restabelecimento das subvenções pagas pelo Município ao hospital. Eleuses afirmou então que a secretaria aguarda o nome do investidor para marcar o encontro. A Prefeitura já adiantou que, caso um novo CNPJ seja criado pela nova administração do hospital, os repasses podem voltar a ocorrer. Por enquanto, os pagamentos continuam suspensos.

Por Ademir Terradas em 19/04/2017 às 23:59
JK Essencial Residence