GAZETA DIGITAL ISSUU - Gazeta de Rio PretoISSUU - Gazeta de Rio Preto

Política

Sorteio vai definir membros da CPI dos Combustíveis

Denúncia aponta desvio de combustíveis da Prefeitura para terceiros

Sorteio na próxima semana vai definir os vereadores membros da chamada CPI dos Combustíveis que pretende apurar denúncia de suposto desvio de combustível da garagem da Prefeitura de Rio Preto. Ao todo 12 vereadores assinaram pedido de abertura da CPI e, portanto, estão aptos a participar do sorteio que vai definir os quatro integrantes da comissão - três titulares (presidente, relator e membro) e um suplente.
O pedido de instalação da CPI foi solicitado pelo vereador Marco Rillo (PT) e aprovado na sessão de terça-feira, dia 6. De acordo com a denúncia do petista, gasolina e óleo diesel foram retirados de bombas da garagem em galões ou tambores destinados ao "consumo interno" da Secretaria de Serviços Gerais, mas que seriam desviados para uso de terceiros. No requerimento, Rillo aponta que as irregularidades teriam ocorrido durante a gestão do ex-prefeito Valdomiro Lopes (PSB), no entanto, não descarta a possibilidade de que as investigações avancem no atual governo de Edinho Araújo (MDB).
Segundo afirmou Rillo existem forte indícios que parte da gasolina e óleo diesel que deveriam abastecer maquinário da Prefeitura, como máquina de roçar grama e cortadeiras de asfalto; por exemplo, acabam servindo para abastecer veículos de funcionários.
“A gasolina é tirada da bomba que a Prefeitura mantém e vai direto para vasilhames e colocados em recipientes. Não existe um tanque de gasolina como o dos postos que serve em automóveis”, explica. Para o petista o que chama a atenção é o volume alto de combustíveis no período entre 2013 a 2016, durante o governo do ex-prefeito. “Não tem controle do consumo interno. A justificativa que me foi dada é que era para consumo da Secretaria de Serviços Gerais”, diz.
O atual governo nega qualquer tipo de irregularidade. "As requisições e gastos com combustíveis são rigidamente controlados. A Prefeitura está à disposição para responder de forma transparente aos questionamentos, como é de praxe neste governo", informou a Prefeitura através de nota.

Números elevados

O vereador Marco Rillo apresentou a Gazeta de Rio Preto a quantidade de litros de óleo diesel e gasolina consumidos nos últimos quatro anos, somente para abastecimento do maquinário da Secretaria de Serviços Gerais.

Gasolina:

Em 2013: 16.982 litros
Em 2014: 19.700 litros
Em 2015: 18.087 litros
Em 2016: 16.314 litros

Óleo Diesel:

Em 2013: 23.561 litros
Em 2014: 24.265 litros
Em 2015: 23.250 litros
Em 2016: 23.180 litros

Por Raphael Ferrari em 09/11/2018 às 15:45
JK Essencial Residence