GAZETA DIGITAL ISSUU - Gazeta de Rio PretoISSUU - Gazeta de Rio Preto

Política

Diretor e coordenador da Guarda Municipal depõem a CPI

Silvio Pedro e Vitor Cornachione disseram desconhecer abuso de autoridade por parte do corregedor da corporação

O diretor da Guarda Municipal de Rio Preto, Silvio Pedro da Silva, e o coordenador de operações, Vitor Cornachione, depuseram na tarde desta sexta-feira, dia 9, à CPI que investiga supostas irregularidades na Corregedoria da corporação. Ambos negaram ter conhecimento de qualquer abuso de autoridade por parte do corregedor.

"Faz um trabalho sério, muito justo. Problema é que temos muitas leis e pega muita coisa. Como é muito legalista, acaba sendo rigoroso", disse o diretor, que afirmou nunca ter sido comunicado formalmente por agentes dos supostos abusos que teriam sido cometidos. "Nunca recebi nenhuma reclamação oficial. Apenas de boca, coisa de corredor, sobre possíveis irregularidades. Mas como são órgãos independentes, e não sou especialista em direito, não sei dizer está certo ou errado. Isso cabe aos órgãos fiscalizadores, como a Procuradoria Geral do Município".

O coordenador de operações também disse que desconhece abusos por parte da Corregedoria. "Nunca recebi nada formalmente, só conversa de corredor. Mas qualquer reclamação que recebo, passo para o diretor, que dá o encaminhamento necessário".

Ambos confirmaram, porém, que veem "desvio de função" na atuação da Ouvidoria, que estaria "extrapolando" suas competências. "Confirmo que a Ouvidoria enviou documento reclamando da direção e da coordenação da Guarda. Por isso pedimos parecer da Procuradoria para saber se tem essa competência", disse Cornachione. "O ouvidor precisa só se adequar. Sua função é ouvir reclamações, sugestões, críticas do público externo e oficiar o corredor ou a mim. E não ouvir guardas e tomar decisões", afirmou o diretor da Guarda.

A CPI neste momento está composta pela vereadora Cléa Rodrigues (PSD) - que substitui o presidente, Renato Pupo (PSD), que está de licença, Paulo Pauléra (PP), que é o relator e Pedro Roberto (PRP), membro. O próximo passo da apuração será ouvir o corregedor e o ouvidor da Guarda Municipal.

Por Da Redação em 09/11/2018 às 16:00
JK Essencial Residence