GAZETA DIGITAL ISSUU - Gazeta de Rio PretoISSUU - Gazeta de Rio Preto

Política

Políticos tradicionais de Rio Preto comentam resultado das urnas

Com baixas importantes cidade perde representatividade histórica

Políticos tradicionais de Rio Preto classificaram o “fenômeno Bolsonaro” como o principal motivo pelo resultado negativo nas urnas no último domingo, dia 7. O voto em massa de rio-pretenses em candidatos apoiados ou filiados ao partido do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) acabou com as pretensões de reeleição para caciques da cidade.
Dos nove deputados estaduais da região na Assembleia Legislativa em 2014, apenas três se reelegeram. Vaz de Lima (PSDB), João Paulo Rillo (PSOL) e Orlando Bolçone (PSOL) não obtiveram votos suficientes e a partir de 2019 estarão fora da Assembleia. Entre os estaduais, só foram reeleitos Itamar Borges (MDB), de Santa Fé, Sebastião Santos (PRB), de Barretos, e Carlão Pignatari (PSDB), de Votuporanga.
Vaz de Lima (PSDB) que obteve 51.629 votos declarou nesta segunda-feira, dia 8, pelas redes sociais, que “houve um sentimento de nacionalização na campanha”. O tucano lembrou que o efeito Bolsonaro atingiu a todos. “Se resolveu votar Bolsonaro. As pessoas optaram por fazer este tipo de voto. É preciso respeitar”.
João Paulo Rillo (PSOL) foi outro que comentou sua derrota nas urnas. Com 30.123 votos ele também não se reelegeu. “"A instabilidade econômica a polarizaçāo provocadas pelo golpe de 2016 aprofundaram a crise social e de representaçāo, resultando nas candidaturas de extrema-direita e antisistêmicas", disse.
Filho do prefeito Edinho Araújo (MDB), e disputando sua primeira eleição, Edinho Filho (MDB) classificou como positiva sua participação no pleito deste ano. "Atualmente, o tempo de 45 dias de campanha é curto para que a população conheça novos candidatos, mesmo assim, tive mais de 15 mil votos", afirmou ele em nota.
Outros dois nomes de peso que acabaram sem mandato são Valdomiro Lopes (PSB) e Eleuses Paiva (PSD). O primeiro, ex-prefeito de Rio Preto por oito anos; o segundo, vice-prefeito da cidade. Ambos com grandes recursos financeiros a disposição para a campanha a deputado federal. Valdomiro obteve 60.155, sendo que em Rio Preto conquistou 23.757 votos, número abaixo do esperado. Valdomiro diz que estas eleições foram atípicas e “muito difícil”. “As pessoas prestigiaram candidatos do PSL. Temos de respeitar a vontade do povo”, justifica.
Procurados até o fechamento desta edição, os candidatos Orlando Bolçone e Eleuses Paiva não haviam se pronunciado sobre o resultado das eleições.

Por Raphael Ferrari em 09/10/2018 às 17:25
JK Essencial Residence