GAZETA DIGITAL ISSUU - Gazeta de Rio PretoISSUU - Gazeta de Rio Preto

Política

Em depoimento, Guarda-Municipal nega abuso de autoridade

CPI investiga supostos atos arbitrários da cúpula da Guarda-Municipal de Rio Preto

A Comissão Especial de Inquérito, CPI da Guarda, que investiga supostos abusos por parte da Corregedoria da Guarda Municipal de Rio Preto colheu nesta terça-feira, 14, o depoimento do agente Valdecir José Carmelo, que negou aos vereadores que integram a comissão que exista "abuso na conduta do corregedor".

"Entendo que (corregedor) age pautado pela lei e com apoio da Procuradoria do Município, e que a posição firme do corregedor é necessária para o bem da instituição." O guarda disse acreditar que, se houve perseguição, foi em gestões passadas, e citou como exemplo as escalas de plantão fixas, em que guardas seriam "esquecidos" em postos de plantão "sacrificantes".

"No começo desta gestão os próprios guardas solicitaram o fim das escalas fixas, o que melhorou o ambiente de trabalho. Por isso não vejo perseguição", afirmou. A CEI da Guarda é composta pelos vereadores Renato Pupo (PSD), Paulo Pauléra (PP), José Carlos Marinho (PSB) e Renan Marino (PRP). O grupo investiga possíveis abusos de autoridade cometidos pela direção da Guarda. A investigação foi aberta após o presidente da Associação dos Agentes Municipais, Alexandre Montenegro, entregar dossiê relatando episódios internos que em tese poderiam contrariar a conduta do corregedor.

 

Por Raphael Ferrari em 15/08/2018 às 11:11
JK Essencial Residence