Política

Vereadores derrubam veto do prefeito Edinho ao Escola Sem Partido

Por 12 votos a 3, plenário decide dar segmento à matéria que havia sido vetada pelo prefeito; mais uma vez, clima de rivalidade tomou conta da sessão

A Câmara de Rio Preto derrubou, por 12 votos a 3, na sessão desta terça-feira, dia 10, o veto do prefeito Edinho Araújo (MDB) ao projeto Escola Sem Partido, de autoria do vereador Jean Dornelas (PRB), que proíbe manifestação de professores, em sala de aula, a respeito de política, religião e ideologia de gênero.

Depois de um novo debate acalorado entre as partes, a maioria decidiu por derrubar o veto, o que dependia de pelo menos 9 votos. O vereador Jean Dornelas comemorou o resultado da votação e voltou a afirmar que está havendo uma má interpretação da matéria. “Não queremos proibir o debate nas escolas. O que combatemos é a doutrinação. Opiniões desta ordem cabem a família e não a professores”, afirmou.

A matéria foi aprovada no dia 7 novembro do ano passado, por 10 votos contra 4. No dia 23, do mesmo mês, o prefeito, seguindo orientação da Procuradoria do Município e por “convicções pessoais”, vetou a matéria. O veto deveria ter sido votado na sessão do dia 27 do mês passado, mas devido à ausência de quatro vereadores na sessão, o autor Jean Dornelas se retirou do plenário, fazendo com que o projeto fosse dado como “prejudicado” e tivesse a votação adiada.

Por Getúlio Salvador em 10/04/2018 às 20:20