Política

Câmara adia, pela 2ª vez, votação sobre contas de Valdomiro

Vereador Jean Dornelas pede vistas do projeto por três sessões: parecer do Tribunal de Contas recomenda aprovação, mas são necessários pelo menos seis votos

A Câmara de Rio Preto adiou por mais três sessões a votação do projeto de Decreto Legislativo que analisou o parecer do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) sobre as contas da Prefeitura de Rio Preto referentes ao exercício de 2015, período em que o agora pré-candidato a deputado federal Valdomiro Lopes (PSB) era o prefeito da cidade.

O projeto estava na pauta de votação da sessão desta terça-feira, dia 5, e o vereador Jean Dornelas (PRB) teve aprovado o pedido de vistas da matéria por três sessões. Esta é a segunda vez que a matéria é alvo de pedido de vistas. No dia 14 de novembro o vereador Marco Rillo (PT) também teve o mesmo pedido aprovado, justificando que o texto deve ser analisado de forma mais detalhada.

O novo adiamento da votação gera mal estar e preocupação no grupo político de Valdomiro Lopes. O pedido de vistas foi aprovado por 11 a 5, e para garantir a aprovação do parecer o Tribunal de Contas, que é favorável à aprovação, o ex-prefeito precisaria de, pelo menos, seis votos.

Caso o grupo de Valdomiro não consiga juntar os seis votos e o parecer do TCE seja derrubado, o ex-prefeito pode se tornar inelegível e, consequentemente, ficar fora da disputa por uma cadeira na Câmara dos Deputados, no ano que vem. Apesar do pedido de vistas, que deve fazer com que o projeto seja votado apenas depois do recesso do Legislativo, alguns vereadores como Marco Rillo (PT), Renato Pupo (PSD), Pedro Roberto (PRP), Jorge Menezes (PTB) e José Carlos Marinho (PSB) já declaram que votarão contra a aprovação.

“Voto a favor do pedido de vistas para que todos tomem conhecimento do conteúdo do parecer, mas minha decisão já está tomada. Eu sou um dos que passei quatro anos questionando a administração do ex-prefeito Valdomiro. É uma questão de consciência votar contra o parecer do TCE, ou seja, votar para que as contas não sejam aprovadas”, disse Renato Pupo.

Por Getúlio Salvador em 06/12/2017 às 23:59
JK Essencial Residence