Política

Áudios da JBS abalam Governo Temer e Aécio pede afastamento

Supremo Tribunal Federal envia ao Planalto gravações entre o empresárioJoesley Batista e o presidente da República. Ministro abre inquérito

O Supremo Tribunal Federal (STF) enviou na quinta-feira, dia 18, à Presidência da República uma das gravações que integram a delação premiada dos donos da JBS, controlador do frigorífico Friboi. O arquivo de áudio tem duração de aproximadamente 40 minutos com conversas entre um dos donos da JBS, Joesley Batista, e o presidente da República, Michel Temer.Na conversa, a dupla conversa sobre o cenário político, os avanços na economia e também citam a situação do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que foi preso na Operação Lava Jato.

As delações premiadas dos empresáriosJoesley e Wesley Batista já foram homologadas pelo ministro do STF Luiz Edson Fachin, que é relator da Operação Lava Jato. Com isso dá validade jurídica ao acordo e permite novas investigações com base nos relatos, abrindo um inquérito para investigar Temer. Além de documentos, há gravações e vídeos feitos pelos delatores e também pela Polícia Federal no caso. Na tarde de quinta-feira, dia 18, o presidente Michel Temer fez um pronunciamento afirmou que não irá renunciar ao cargo e exigiu uma investigação rápida na denúncia em que é citado, para que seja esclarecida. “Não renunciarei. Repito não renunciarei”, disse Temer.

Em Rio Preto, cerca de 20 manifestantes protestaram na noite de quinta-feira, dia 18, em frente ao prédio da Prefeitura, na avenidaAndaló, uma das mais movimentadas da cidade. O grupo estava com cartazes que dizem “Fora Temer” e “Diretas Já”.

 

Aécio pede afastamento

O senador Aécio Neves (MG) pediu afastamento da presidência do PSDB. Em comunicado oficial, ele informou que pretende se dedicar exclusivamente à sua defesa nos próximos dias e que essa será sua única prioridade. “Me dedicarei diuturnamente a provar a minha inocência e de meus familiares para resgatar a honra e a dignidade que construí ao longo de meus mais de 30 anos de vida dedicada à política e aos mineiros, em especial”, diz o comunicado.

De acordo com reportagem veiculada no site do jornal O Globo – veículo que divulgou com exclusividade o conteúdo dos depoimentos na noite de quarta-feira, dia 17 –, outra gravação feita por WesleyBatista diz que o presidente licenciado do PSDBteria pedido R$ 2 milhões ao empresário. O dinheiro teria sido entregue a um primo de Aécio. A entrega foi registrada em vídeo pela Polícia Federal, que rastreou o caminho do dinheiro e descobriu que o montante foi depositado em uma conta da empresa do senador Zezé Perrella (PMDB-MG). Andrea Neves, irmã do senador Aécio Neves, presidente licenciado do PSDB, foi presa em sua casa em um condomínio em Belo Horizonte (MG).

 

Por Ademir Terradas em 18/05/2017 às 23:59