SEM EFEITO

De nada adiantou o projeto do vereador Celso Peixão (PSB), aprovado na Câmara, que liberava a Guarda Civil Municipal e fazer horas extras. Argumentado que a sanção do projeto traria mais gastos aos cofres de Rio Preto, o prefeito Edinho Araújo vetou a matéria, mesmo depois de o ex-integrante do G-9, que sistematicamente votava contra projetos do Executivo, mudar de postura. O veto, agora, deverá ser discutido no plenário da Câmara.

Por em 10/10/2017 às 23:59