GAZETA DIGITAL ISSUU - Gazeta de Rio PretoISSUU - Gazeta de Rio Preto

Geral

Estudantes da Famerp participam da operação do Projeto Rondon

Seis alunos do curso de Medicina e dois de Enfermagem representaram a instituição, que pela 14ª fez parte do grupo de trabalho

Pela 14ª vez, alunos da Famerp (Faculdade de Medicina e Enfermagem de Rio Preto) participaram da a “Operação Palmares”, do Projeto Rondon, realizada do dia 13 ao dia 30 do mês passado, e que tinha como objetivo atender comunidades carentes em Alagoas. A instituição rio-pretense foi representada por seis estudantes de Medicina e dois de Enfermagem, que ofereceram aos moradores da região palestras e cursos para cuidadores de idosos, direitos dos idosos, primeiros socorros, humanização do parto, entre outras atividades.

A Operação Palmares é uma iniciativa do Ministério da Defesa em parceria com a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), em Joaquim Gomes (AL) e levou as atividades aos municípios de Belém, Cacimbinhas, Chã Preta, Coité do Nóia, Jacuípe, Jequiá da Praia, Joaquim Gomes, Jundiá, Olivença, Quebrangulo, Roteiro e São José da Laje. A coordenadora da equipe e diretora de extensão da Famerp, Ana Maria Finochio Sabino, falou da bem-sucedida missão que visava a integração social e à amplificação do bem-estar da população do interior do estado das Alagoas. “Certificamos cerca de 800 pessoas. As ações desenvolvidas são bem recebidas, além de desenvolverem a cidadania dos estudantes. Foi um sucesso”, destacou.

Já o estudante Caique Costa Dias, do quarto ano de graduação em Medicina, a operação foi uma experiência de vida que permitiu sair da zona de conforto, imposta até mesmo pelas atividades do dia a dia, e começar a enxergar as necessidades do próximo. “O Rondon representou para mim um marco de cidadania. Participar do projeto, fazer todas as extensões e estar junto a uma população diferente da realidade a qual estou habituado, foi de certo modo impactante, mas, em contrapartida, edificante também. Foi uma via da mão dupla, porque nós levamos muita coisa, mas trouxemos muito mais. Diversas experiências me emocionaram”, disse.

No ano passado, a Unifev, de Votuporanga, também participou, pela sexta vez, do Projeto Rondon. Professores e alunos foram para Porto Velho, em Rondônia, onde foi realizada a Operação Cinquentenário, que atendeu a 15 cidades do estado.

A ideia de levar a juventude universitária a conhecer a realidade brasileira e a participar do processo de desenvolvimento surgiu em 1966, durante reunião realizada no Rio de Janeiro, com a participação de universidades do então Estado da Guanabara, do Ministério da Educação e Cultural e de especialistas em educação. O Projeto Rondon foi posto em prática no dia 11 de julho de 1967, quando uma equipe formada por 30 universitários e dois professores de universidades do antigo Estado da Guanabara, conheceram de perto a realidade amazônica no então território federal de Rondônia. A primeira missão teve a duração de 28 dias.

A nova fase, em que se encontra o Projeto Rondon, teve origem a partir de uma proposta de reativação do projeto original encaminhada pela União Nacional dos Estudantes ao então Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em novembro de 2003. Para viabilizar a proposta, foi criado, em março de 2004, um grupo de trabalho interministerial, composto por representantes do Ministério da Defesa (MD), ao qual coube coordenar a implantação do novo projeto, do Ministério da Educação, do Ministério da Integração Nacional, do Ministério da Saúde, do Ministério do Desenvolvimento Agrário, do Ministério do Desenvolvimento Social, do Ministério do Esporte, do Ministério do Meio Ambiente e da Secretaria-Geral da Presidência da República.

Por Getúlio Salvador em 02/08/2018 às 23:59
JK Essencial Residence