10 perguntas para LUCY ONODERA

Divulgação
LUCY ONODERA
A empresária Lucy aterrissa em Rio Preto na próxima segunda-feira (23), para prestigiar a inauguração na nova sede da franquia de sua rede de clínicas de estética, na avenida Alberto Andaló. A empresa da família Onodera tem números respeitáveis: 35 anos de tradição, 54 unidades em 13 estados do Brasil, cerca de 30 mil atendimentos por mês, 1200 colaboradores e mais de 500 mil mulheres atendidas.
1. Como começou o negócio de sua família?
A Onodera nasceu nos fundos da academia de Judô do meu pai, que na época treinava a Seleção Brasileira. Começamos a oferecer tratamentos de beleza e minha mãe Edna Onodera chegou a fazer viagens ao Japão para buscar equipamentos modernos. Ela foi responsável por tornar os tratamentos estéticos acessíveis, já que esse mercado, na época, era muito elitizado. Quando comecei a trabalhar com a minha mãe, ela estava planejando inaugurar a terceira clínica de estética própria. A partir da minha entrada, nós começamos a pensar no sistema de franquia.
2. Qual a vantagem e a desvantagem de trabalhar em uma empresa familiar?
Na verdade não vejo desvantagem. No nosso caso, temos os mesmos valores e os mesmos objetivos. Minha mãe confia no meu jeito de dirigir a empresa, assim como eu respeito sua experiência. Eu sei que devo a ela a construção desse sucesso. Compartilhar, somar aprendizados e experiências é a chave para seguir juntas nessa história.
3. Como manter a qualidade dos tratamentos não estando por perto?
Quem trabalha com serviço deve ter atenção triplicada com a qualidade. Dentre as inúmeras ações para manter a excelência em nossa oferta, exemplifico as seguintes práticas: contratamos uma empresa para atuar de forma recorrente com o conhecido “Cliente Oculto”, ou seja, que envia uma pessoa treinada para avaliar (de forma anônima, imparcial e objetiva) a qualidade do atendimento prestado. Temos ainda a pesquisa direta, na qual ligamos para mais de 1000 clientes por bimestre, para ter um feedback sobre o serviço. Além disso, temos supervisão de campo, com avaliação de todas as unidades e, periodicamente, fazemos treinamentos de novos tratamentos.
“Se queimar sutiã meio século atrás já havia ateado fogo nas mentes, o que dizer hoje, quando uma verdadeira revolução dos costumes incendeia a sociedade contemporânea, colocando a representante do chamado sexo frágil em postos avançados”
4. Você é autora do livro "Almanaque da Mulher - Universo Feminino nos anos 80, 90 e 2000”. Do que se trata exatamente?
O almanaque trata dos progressos que as mulheres tiveram pessoal e socialmente. Nas últimas décadas elas percorreram uma trajetória em que a vida pessoal e carreira se entrelaçou e, desse enlace, nasceu uma espécie de supermulher. Se queimar sutiã meio século atrás já havia ateado fogo nas mentes, o que dizer hoje, quando uma verdadeira revolução dos costumes incendeia a sociedade contemporânea, colocando a representante do chamado sexo frágil em postos avançados não só no mercado de trabalho como também no seio das famílias? O livro traça um resgate do tempo de ser mulher década a década revisitando bastidores da política, modismos e descobertas e produtos que marcaram a época.
5. Tratamentos de estética ainda são considerados caros para a maior parte da população. Por quê?
Não vejo assim. Os tratamentos estéticos não são encarados como supérfluos pelas clientes, e sim como um presente que elas se dão, um momento só para elas. Além de relaxar e trazer resultados estéticos, os tratamentos ajudam a melhorar a autoestima e a qualidade de vida. Não é luxo, mas sim formas de estar bem com o corpo e consigo mesma.
6. Você concorda com a máxima “A beleza abre portas”?
A meu ver, estar bem consigo mesmo é o que abre portas. E é isso que fazemos na Onodera. Não queremos apenas oferecer tratamentos, mas sim momentos únicos que contribuem não só para o bem-estar físico, mas também emocional de nossas clientes.
7. Qual a idade ideal para iniciar tratamento antienvelhecimento?
Não há idade específica, mas sugerimos que seja a partir dos 25 anos quando se inicia a perda de fibras elásticas e colágeno. Além disso, devemos levar em consideração fatores distintos como: tendência genética, cor da pele, exposição solar e alimentação.
8. Os homens representam quanto do movimento bate de suas clínicas? Quais os tratamentos mais solicitados por eles?
Os homens representam menos de 5% do nosso público, pois posicionamos a Onodera para atendimento feminino. Os tratamentos mais procurados são: depilação a laser, limpeza de pele e peeling químico.
9. Nos últimos anos houve um crescimento exagerado de clínicas de estéticas. Isso alterou o crescimento da Onodera? Quais cuidados a clientela deve ficar atenta?
Não alterou. Nos últimos anos crescemos mais por unidade e lançamos tratamentos inovadores. A cliente deve levar em conta vários fatores, como a higiene do ambiente, instalações, profissionais capacitados e procedência dos aparelhos.
10. Qual a última grande novidade dos tratamentos estéticos?
Nossos últimos lançamentos foram: Maximus, tratamento que, em uma única sessão, ameniza os sinais de expressão, a flacidez muscular e de pele. O Trilipo, que age profundamente na pele, acelera o metabolismo diminuindo a camada de gordura; e o Onosculpt Focus, aparelho que associa quatro funções essenciais para atenuar a celulite, reduzir a gordura localizada e modelar a silhueta.