GAZETA DIGITAL ISSUU - Gazeta de Rio PretoISSUU - Gazeta de Rio Preto

Economia

Comércio de Rio Preto estima alta de 3 a 5% nas vendas do Dia dos Pais

Os produtos mais procurados para presentear os papais são roupas, calçados e itens de perfumaria; ticket médio é de R$ 135

Em Rio Preto, as vendas no comércio durante o Dia dos Pais devem ter crescimento real de 3% e 5%, em relação ao ano passado, segundo estimativada Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto (Acirp). A data comemorativa está entre as mais importantes do calendário varejista. Lojistas estão apostando em uma série de ações para atrair os consumidores e, consequentemente, aumentar as vendas, como explica o diretor de comércio da Acirp, Walter Carrazzone Junior. “O principal fator desse crescimento diz respeito diretamente aos comerciantes que investiram fortemente em liquidações e ofertas com descontos dentro da realidade do consumidor. O comércio de Rio Preto, no geral, está muito bem estocado. Daí a possibilidade de se oferecer uma ampla variedade de produtos com preços mais acessíveis dentro do cenário de cada família.”

Os presentes tradicionais da data seguem a favor do varejo por se tratar de itens pessoais. “Mais uma vez haverá preferência pela compra de roupas, calçados, perfumes e acessórios, como relógios e óculos de sol. E são estabelecimentos com esse leque de produtos que devem triunfar nas vendas até o fim deste mês”, informou a associação.

Ainda de acordo com o Diretor da Acirp, o preço médio de presentes este ano ficará na casa dos R$ 135. “É um valor que chama atenção do setor varejista. Comparado com o ano passado, vemos um acréscimo de quase 25% no investimento dos interessados em presentear os pais. E para tornar esse ticket ainda mais efetivo também para o consumidor, as lojas não estão poupando criatividade para criar promoções como vale- viagens e sorteios de motos”, afirmaCarrazzone.

Procon faz alerta

O Procon alerta os consumidores que vão comprar presentes no Dia dos Pais que as informações sobre o preço à vista e a prazo, o número de parcelas, e ainda as taxas de juros mensal e anual, devem estar afixadas emlocal de fácil acesso de forma legível e clara. Se houver diferença entre o preço na vitrine e o preço afixado no produto, prevalece o menor preço.

Para compras em lojas físicas, o diretor do Procon, Arnaldo Vieira, alerta que a troca só se torna obrigatória em casos de defeitos e vícios ocultos ou se a loja se comprometer no ato da compra a trocar o produto por gosto, tamanho ou cor. “Quando a compra é realizada em uma loja física, a troca se torna facultativa, pois o consumidor tem contato físico e a oportunidade de experimentar ou testar aquele produto ainda no estabelecimento, bem como escolher modelo, cor e tamanho da peça, ao contrário do que acontece em compras via catálogo, internet ou telefone”, afirma.

Outra dica é que o consumidor realize uma pesquisa de preços antes de ir às compras e evitar dívidas futuras. “Recomendamos que sempre que for possível o consumidor opte pelo pagamento à vista, em dinheiro, dessa maneira é possível conseguir bons descontos na hora da negociação e fugir de futuros endividamentos com cartões de crédito” diz o economista do Procon, Eraldo Angelotti.Em casos de compras pela internet, o consumidor deve se atentar ao prazo de sete dias para o arrependimento, estabelecido pelo artigo 49 do Código de Defesa do Consumidor. O prazo começa a ser contado a partir da compra ou do recebimento do produto, dando ao consumidor o direito ao reembolso total dos valores pagos.

 

Por Da Redação em 09/08/2018 às 23:59
JK Essencial Residence