GAZETA DIGITAL ISSUU - Gazeta de Rio PretoISSUU - Gazeta de Rio Preto

Cultura

Peça Zabobrim O Rei Vagabundo fecha Janeiro da Comédia

A apresentação será às 20h, no Teatro Municipal Humberto Sinibaldi Neto. A entrada é um litro de leite longa vida, que pode ser trocado pelo ingresso uma hora antes do espetáculo na bilheteria do teatro

A 16ª edição do Festival de Teatro Janeiro Brasileiro da Comédia, termina nesta terça-feira, dia 30, a após oito dias de apresentações, com o espetáculo "Zabobrim, O Rei Vagabundo", da Cia Barracão Teatro (Campinas/SP). A apresentação será às 20h, no Teatro Municipal Humberto Sinibaldi Neto. O Janeiro da Comédia é uma realização da Prefeitura de São José do Rio Preto, por meio da Secretaria Municipal de Cultura. A entrada é um litro de leite longa vida, que pode ser trocado pelo ingresso uma hora antes do espetáculo na bilheteria do Teatro.

Na peça, Zabobrim, o palhaço vagabundo remexe o lixo e encontra uma lâmpada mágica. Um gênio lhe concede três pedidos e ele pede para se tornar rei. Seu desejo é realizado e Zabobrim retorna ao passado, quando o fim da monarquia se anuncia e os reis estão perdendo suas cabeças.

A direção é de Tiche Vianna, que também assina a dramaturgia com Esio Magalhães, protagonista da trama, como o palhaço Zabobrim. O elenco é formado por Cintia Birocchi, Raíssa Guimarães, Rodrigo Nasser e Ulisses Junior. A cada apresentação, o Barracão Teatro convida uma palhaça para uma participação especial. O pianista e compositor Marcelo Onofri é autor das composições e responsável pela direção musical do espetáculo.

Processo de criação

A criação de Zabobrim, o Rei Vagabundo contou com imersão do grupo em estudos, encontros com especialistas, discussões e experimentos cênicos com textos tradicionais de Circo Teatro do repertório do Circo Tubinho, dirigido por Pereira França Neto, o palhaço Tubinho, que prestou assessoria ao grupo. A partir desta pesquisa, o Barracão Teatro encontrou sua própria forma de trabalhar com o Circo Teatro, unindo as máscaras do palhaço e da Commedia dell"Arte em cena. O resultado é um espetáculo que provoca o riso entre o público erudito, popular, jovens e adultos. Ao mesmo tempo, a peça conserva a característica Barracão em produzir espetáculos cômicos e críticos.

Em Zabobrim, o Rei Vagabundo, o Barracão Teatro retomou os princípios do Circo Teatro e da Commedia dell'Arte para criar um espetáculo no qual um palhaço, figura central na linguagem circense, se relaciona com os tipos representados pelas máscaras de Commedia dell'Arte. Na dramaturgia do Circo Teatro, o palhaço é o grande responsável pela comicidade através da relação direta com o público. Com a maestria dos improvisos, integra suas quebras cômicas ao contexto da história, ao mesmo tempo que desconstrói, de modo lúdico, a própria obra de ficção. As cenas são realizadas com muitas confusões e quiproquós, em um ritmo alegre e dinâmico, para divertir e emocionar a plateia.

Por Da Redação em 29/01/2018 às 15:00
JK Essencial Residence