Cultura

Rio Preto terá mostra de artes da diversidade e resistência

Evento gratuito na sexta-feira, dia 24, tem como objetivo fortalecer a cultura de resistência por meio da arte, promovendo a representatividade de LGBTs, negros, mulheres e pessoas com deficiência

Fortalecer a cultura de resistência por meio da arte, promovendo o empoderamento e a representatividade daqueles que ainda são marginalizados na dinâmica social, como LGBTs, negros, mulheres, pessoas com deficiência, entre outros. Esta é a proposta da MADRE - Mostra de Artes da Diversidade e Resistência, que será realizada em Rio Preto nesta sexta-feira, dia 24, a partir das 18h30, no Centro Cultural Vasco. A MADRE é uma iniciativa do Grupo de Apoio à Loucura (GAL), de Rio Preto, que atualmente circula com o espetáculo musical PUTO!, em que coloca em discussão a homofobia e o preconceito sofrido por gays, lésbicas, travestis e transexuais.

A programação envolve peças teatrais, performances e vídeo. O público poderá conferir produções como Humalteridade, do Asa de Borboleta Performance Art, e Arreda Homem Que Aí Vem Mulher, da Cia. do Santo Forte, que estão circulando por Rio Preto por meio do Prêmio Nelson Seixas, da Secretaria Municipal de Cultura. Também contemplado no edital de circulação do Prêmio Nelson Seixas, PUTO! terá a participação especial do grupo musical As Valquírias na apresentação dentro da MADRE. O evento será apresentado por Abigail Rosselini.

A programação também prevê um bar cultural no Barteliê Gastrô, no bairro Eldorado, com apresentação da performance Onde Andará Pedro?, do ator Harlen Félix, inspirada na obra do escritor gaúcho Caio Fernando Abreu. A MADRE é realizada de forma colaborativa, com a união de artistas em torno de uma causa comum: evidenciar a arte enquanto um ato político e filosófico. Todas as atrações são de graça.

Confira abaixo a programação da MADRE - Mostra de Artes da Diversidade e Resistência:

PRECISAMOS FALAR SOBRE

Grupo de Teatro CCJ

18h30 - Centro Cultural Vasco (teatro)

Escuta bem, você não é o que é. E, sim, o que não é. Você é um, nenhum: cem mil! Sem nenhum, só mais um. Uma menos quando nasce. Um a mais quando morre. E isso é sobre você.

Com Beatriz Cunha, Christina Martins, Deivison Philip, Gabriela Guedes, Hugo Leonardo, Mateus Rodrigues, Suria Amanda e Yan Anthony. Direção de Murilo Gussi. Técnico de referência: Áurea de Amorim Fransóia. Classificação: livre.

ARREDA HOMEM QUE AÍ VEM MULHER - 3º EXPERIMENTO

Cia. do Santo Forte

18h45 - Centro Cultural Vasco (área externa)

Ela ritualiza seu próprio corpo para usufruir do prazer e confrontar os padrões em que vive. Inspirada pelas Pombagiras da Umbanda e misturando cenas de trabalhos anteriores, relatos pessoais e de outras mulheres voluntárias, essa mulher provoca de maneira sutil referências sobre o gênero feminino que fazem parte do nosso inconsciente coletivo.

Com Tauane Alamino. Figurino de Noemi Martinelle. Cenografia e adereços da Cia. Do Santo Forte. Assistentes de produção: Dániel Willian, Tess Marcondes e Jessica Zago. Fotografia de Jorge Etecheber. Classificação: livre.

ELAS POR ELAS

Grupo Dejavi

19h - Centro Cultural Vasco (teatro)

Narração de mulheres sobre suas histórias de vida repletas de preconceitos e agressões relacionadas à violência de gênero.

Com Beatriz Aparecida, Beatriz Vicente, Camila Côrtes, Carlos Henrique, Danielle Fernandes, Francisco Vinícius, Nicole Vieira, Pedro Henrique e Sofia Mitsuyuki. Orientação de Tiago Mariusso. Classificação: livre.

HUMALTERIDADE

Asa de Borboleta Performance Art

19h30 - Centro Cultural Vasco (área externa)

Diferentes em nossas estruturas e códigos, somos todos humanos. Com Vanessa Cornélio. Direção e pesquisa de Vanessa Cornélio. Assistência técnica de Antônio Soler e Cassio Henrique. Classificação: livre.

CHOFER

José Vitor Gomes

19h50 - Centro Cultural Vasco (teatro)

Expectativas são impregnadas na cabeça das pessoas por influências familiares, religiosas, midiáticas, entre outras. Chofer utiliza dessa ideia comum para propor uma desconstrução sutil, mas de significante impacto.

Roteiro e direção de José Vitor Gomes. Classificação: 14 anos.

CÁRCERE SOFIA

Prophanys

20h - Centro Cultural Vasco (teatro)

Um monólogo em que Sophia, uma mulher trans, conta histórias de sua infância, adolescência e vida adulta.

Com Prophanys. Sonoplastia de Bruno Carvalho. Classificação: 16 anos.

PUTO! E AS VALQUÍRIAS

Grupo de Apoio à Loucura e As Valquírias

20h30 - Centro Cultural Vasco (área externa)

PUTO! é uma experiência performática que nos fala da diversidade em forma de manifesto, provocação. Como um “documentário cênico”, a dramaturgia e encenação são criadas a partir de depoimentos reais.

Com Andressa Maria, Murilo Gussi e Savio D Agostino. Equipe técnica: Tiago Mariusso e Suria Amanda. As Valquírias: Ana Laura de Souza (bateria), Bianca Franco (contrabaixo), Júlia Chaves (percussão), Larissa Vieira (guitarra), Lorrayne Cunha (contrabaixo), Michele Maurity (saxofone), Vitoria Vargas (teclado), Vitoria Gonçalves (sax e vocais) e Amanda Oliveira (percussão). Classificação: 12 anos.

ONDE ANDARÁ PEDRO?

Harlen Félix

23h30 - Barteliê Gastrô

Caio Fernando Abreu. Um livro, Onde Andará Dulce Veiga?. Um romance homoafetivo. Um recorte da obra. Uma inspiração. Em cena, um jornalista compartilha com a plateia uma história de amor que marcou definitivamente sua vida, como tantas histórias de amor vividas por gays, héteros, cis, brancos, negros, albinos.

Com Harlen Félix. Argumento de Harlen Félix. Classificação: 18 anos.

Por Da Redação em 21/11/2017 às 15:25
JK Essencial Residence