Crônicas

A garota da Malhação (2)

Crônica escrita pela jornalista Patricia Andrik, autora do blog www.meioalicemeioamelia.com.br

“Ai, Pedro, sinceramente... eu não sei quanto tempo vou aguentar... Esse lugar é a filial do inferno! Um calor desgraçado! Fora que ficar na casa da minha mãe não dá, né?! Faz só duas semanas que eu tô aqui e já tô ficando louca... Você não vai me ver nesse finde? Posso reservar um hotel só pra gente...”

 “Como assim, que festa?... Não, eu não recebi o convite... Você não consegue um pra mim?”

 “Ah... E no outro finde?”

 “Uhum... o lançamento... Beleza, Pedro! Acho que a gente fica por aqui então, né?!... Vai lá, se diverte bastante na festa! A gente se esbarra por aí qualquer dia...”

 “Fica tranquilo! Eu não vou precisar te ligar... pra nada! Pode ter certeza!”

 O telefone foi jogado na mesa.

 - Ahhhh que ódiooooooo!!! Que m... de cidade! Que ca...

 - Oi, desculpa, a gente não quis atrapalhar...

 - Faz tempo que vocês chegaram?

 - Não... agorinha...

 Foi a primeira vez que eu vi a Greta pessoalmente. Mesmo sem tanta maquiagem e com o cabelo menos arrumado do que nas fotos, ela continuava linda.

 - Eu sou a Maria Amélia, esse é o Zetti, meu fotógrafo. Nós somos do SPNews... Tá tudo bem com você?

 Foi o suficiente para aqueles amendoados olhos verdes marejarem. O telefone tocou.

 - Você pode me dar um minuto?

 “Oi mãe!... Eu não tô com a voz estranha!... Não, eu não tava chorando!... Preciso desligar, tá?!”

 - Olha, eu não quero me intrometer, mas... se preferir, a gente pode voltar outra hora. Ou fazer a entrevista por telefone, sei lá...

 - Acho que se eu fosse uma boa atriz eu seguraria o choro, né?! Mesmo na TPM...

 - Imagine... acontece! Ser mulher é um saco, né?!

 - É... Eu te ligo então, tá?! Obrigada!

 Chegando na redação eu disse que a entrevistada não estava se sentindo bem. Não era exatamente mentira. Pelo tom da voz dela no telefone dava pra perceber que a decepção tinha sido grande. O tal Pedro era um famosinho ator de novela bem gato, com quem ela tinha aparecido algumas vezes nas revistas.

Talvez fosse só alguém passageiro e a minha comparação não tivesse o menor cabimento. Mas quando ela desligou o telefone minha vontade era dizer “eu sei bem o que você tá sentindo. Também acabei de ser largada porque mudei de cidade”.

Aí lembrei do rosto perfeito e do corpo escultural da menina e logo pensei “que bobeira a minha! Essa garota pode ter o cara que quiser! Daqui a pouco está com outro ainda mais bonito”... Foi quando tocou o telefone.

 “Maria Amélia? Greta Sanmarco! Será que a gente pode conversar?”

 Ficamos um tempão no telefone e aos poucos o meu pré-conceito com a ex-atriz famosa foi caindo por terra. A garota da Malhação era uma menina simpática, de boca suja, sem frescura... Meio doidinha, mas engraçada e divertida.

Quando finalmente terminei a entrevista, ela disse que tinha adorado a conversa. E que estava feliz por eu não conhecê-la, nem ser nascida na cidade - parece que a fama dela não era mesmo muito boa aqui, principalmente porque, antes de se mudar pro Rio de Janeiro, ela tinha namorado metade de Rio Preto.

 Quando a entrevista foi pro site, ela me ligou agradecendo. Um tempo depois, nos encontramos num evento. O primeiro show sertanejo da minha vida. Victor & Léo num lugar gigantesco, lotado de gente. Ainda assim, a Greta veio conversar comigo e passamos um tempão juntas de novo.

 Ela me contou sobre a experiência com o tal Pedro e eu, a minha história com o Beto. Falou sobre a complicada decisão de voltar pra cidade natal. Eu, sobre encarar o desafio de me mudar pra um lugar distante.

Não foi difícil perceber que ela era “gente como a gente” e, apesar da bela aparência, tinha uma série de fraquezas e inseguranças, como toda mulher.

 Assim, ficamos amigas e, por mais que às vezes eu me sentisse um completo patinho feio perto dela, nós duas tínhamos muito em comum. Ambas buscávamos as mesmas coisas: um grande amor, um bom emprego, reconhecimento, sucesso.

A gente só não sabia ainda o quanto isso tudo iria demorar pra chegar...

 Patricia Andrik é jornalista e autora do blog “Meio Alice, meio Amélia”. Trabalha há quase dez anos na área de TV e atua também como docente de uma faculdade de comunicação da região. Casada, romântica e sonhadora, não deixa passar um acontecimento da vida sem que lhe sirva de inspiração.

Fonte: www.meioalicemeioamelia.com.br

Por Patricia Andrik em 26/04/2016 às 10:00