GAZETA DIGITAL ISSUU - Gazeta de Rio PretoISSUU - Gazeta de Rio Preto

Cidades

Prefeitura de Rio Preto abre licitação para novo complexo viário na região norte

O novo Complexo Viário vai interligar as vias Capitão Faustino de Almeida, Mirassolândia e Domingos Falavina, com seis alças de acesso. Além de desafogar o trânsito n, o viaduto irá facilitar a vida de 100 mil passageiros do transporte público, já que o transporte por ônibus será mais rápido

 A Prefeitura de Rio Preto abriu na tarde desta sexta-feira, dia 13, a licitação para contratação de empresa para a construção do novo Complexo Viário das avenidas Mirassolândia/ Domingos Falavina, que vai interligar as vias Capitão Faustino de Almeida, Mirassolândia e Domingos Falavina, com seis alças às vias que dão acesso à região Norte.

O projeto precisou ser refeito pela empresa contratada após reuniões com os engenheiros da Secretaria de Obras e Planejamento. Foram incluídas seis novas alças de acesso, duas pontes, projetos de acessibilidade, iluminação ornamental. Também foram feitas novas desapropriações de áreas e proteção especial ao talude do Córrego Piedade.

"O projeto contemplava apenas a transposição do córrego e da avenida Ernani Pires Domingues. Isso não iria resolver os problemas do  tráfego na região, por isso, inserimos alças de acesso ligando às avenidas, Domingos Falavina, Mirassolândia e rua Capitão Faustino de Almeida à Ernani Pires Domingues. No projeto original, por exemplo, não havia previsão de obras de acessibilidade e nem o projeto de iluminação ornamental. Tudo isso precisou ser feito pela atual administração", afirmou o secretário de Obras Sérgio Issas.

A obra faz parte do Plano de Mobilidade Urbana que contempla as demais obras do sistema, como o viaduto da Avenida João Mesquita, que passará a ser utilizado neste sábado, 14, o novo Terminal Urbano e os corredores de ônibus.

O Complexo Viário da Avenida Mirassolândia/Domingos Falavina visa, primeiramente, a resolver o problema de tráfego intenso (principalmente em horários de pico) na rotatória da Avenida Avenida Dr. Ernani Pires Domingues com as avenidas Domingos Falavina, Mirassolândia e rua Capitão Faustino de Almeida.

O prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo, afirmou que essa é uma obra importante e que vai alavancar ainda mais o desenvolvimento da cidade. "Toda vez que o fluxo de veículos melhora a cidade ganha em mobilidade, os acidentes caem e as pessoas se sentem melhor. Os maiores beneficiados com a obra serão os usuários do transporte público, que poderão ir e vir com mais rapidez", afirmou o prefeito durante a assinatura da abertura da licitação.

A obra orçada em R$ 28.313.660,69 utilizará recursos financeiros do Programa Pró-Transporte, Modalidade Pró-Transporte – Setor Público, através de convênio com a Caixa Econômica Federal.

Além de desafogar o trânsito na rotatória da Avenida Ernani Pires Domingues, o viaduto irá facilitar a vida de 100 mil passageiros do transporte público, já que o transporte por ônibus será mais rápido.

ACESSIBILIDADE E PONTES

 Concebido para priorizar a Mobilidade Urbana, o projeto seguirá todas as normas de acessibilidade e contemplará ainda a criação de três pontes sobre o Córrego Piedade e seis alças de acesso que contribuirão para melhoria do sistema viário no local. O secretário de Obras, Sergio Issas, ressaltou que todas as possíveis interferências na rede de esgoto, elétrica e de telefonia já foram previamente definidas, projetadas e incluídas no contrato, e não será necessário interromper a obra para resolver questões pontuais.

"Já temos todas as autorizações ambientais e fizemos também o estudo de iluminação pública. Todos esses detalhes importantes estão incluídos no custo da obra", afirmou o secretário.

Além disso, estão previstas obras no pavimento de ruas próximas ao complexo, como a Rua do Rosário, Rua Antônio Maior e Rua Wander Ferreira da Silva, assim como a Capitão Faustino de Almeida, Domingos Falavina, Mirassolândia e Dr. Ernani Pires Domingues.

"A proposta do complexo viário também prevê a Proteção do Talude do Córrego Piedade, evitando erosões de solo no entorno da obra. A drenagem foi englobada neste projeto, para que haja proteção do pavimento a ser implantado, evitando inundações e escoando as águas pluviais com segurança", explicou Sérgio Issas.

Por Da Redação em 16/04/2018 às 11:00