Cidades

Procon orienta sobre compra de material escolar

Se o consumidor encontrar qualquer irregularidade na exigência dos materiais, ou mesmo no estabelecimento comercial, deve procurar o Procon e registrar a queixa

Chegou o mês de janeiro. E com ele a preocupação dos pais que precisam correr atrás da lista de material escolar dos filhos. Pensando em ajudar esses consumidores, o Procon Rio Preto preparou algumas dicas importantes. 

Antes de efetuar a compra os pais devem pesquisar os preços em diferentes estabelecimentos. Segundo o economista do órgão, Eraldo Angelotti, os valores podem variar em mais de 100%, conforme marca e estabelecimento, por isso é importante se organizar e começar a pesquisar os itens da lista com antecedência.

Verificar as condições de uso dos materiais do ano anterior para utilização no novo ano letivo é uma boa opção para quem busca economia nas compras. Outra dica importante é evitar comprar materiais com personagens, os preços costumam ser mais elevados.

Segundo o diretor do Procon, Prof. Arnaldo Vieira, conforme a Lei 12.886/2013, a instituição de ensino não pode solicitar a compra de materiais que sejam de uso coletivo, como os utilizados na área de higiene ou limpeza, o consumidor deve ficar atento para essas cobranças.

Vieira afirma que a escola não pode determinar em qual estabelecimento comercial o consumidor deve efetuar a compra do material, e alerta “essa é uma prática considerada abusiva”.

O Procon informa ainda que a nota fiscal é de extrema importância no ato de qualquer compra, pois é a garantia que o consumidor tem dos produtos adquiridos. No caso de produtos com defeitos, o prazo para reclamação é de 30 dias para bens não duráveis e 90 dias para duráveis.

Alguns estabelecimentos comerciais oferecem descontos em grandes compras. Combinar com outros pais a compra coletiva dos materiais também pode ajudar e muito na economia.

Se o consumidor encontrar qualquer irregularidade na exigência dos materiais, ou mesmo no estabelecimento comercial, deve procurar o Procon e registrar a queixa.

 

Por Da Redação em 10/01/2018 às 14:10
JK Essencial Residence