Cidades

Por hora, dois motoristas são multados por falta de Área Azul

De janeiro a abril deste ano foram aplicadas 2.289 multas, o que representa o dobro aplicado no mesmo período do ano passado. Prefeitura ‘culpa’ motoristas

Em Rio Preto, nos primeiros quatro meses deste ano foram aplicadas 2.289 multas por falta de cartão da Área Azul, o que representa – levando em consideração o horário de trabalho dos fiscais do sistema de estacionamento rotativo, de segunda a sábado – uma média de dois motoristas infratores multados por dia. Em comparação com o ano passado, o número de multas neste mesmo período saltou de 1.177 (305 em janeiro, 281 em fevereiro, 276 em março e 315 em abril) para 2.289 (353 em janeiro, 488 em fevereiro, 692 em março e 756 em abril) no primeiro quadrimestre deste ano, o que representa o dobro.

“Acho importante a atuação da polícia e dos fiscais. Só é multado quem não coloca a Área Azul. Nunca fui multado porque sempre que estaciono coloco o cartão”, afirma o publicitário Rafael Nogueira Pontes, de 25 anos.

Já o corretor Luiz Feliz Souza, de 41 anos, afirma que nem sempre encontra os fiscais da Emurb próximos ao local de onde estaciona. “Dois motoristas multados por hora em Rio Preto por falta de Área Azul éum absurdo. Fora as outras multas por radares. A cidade virou uma fábrica de multas. O que a prefeitura quer é arrecadar mais dinheiro”, reclama ele, que já foi multado três vezes por falta de talão no veículo.

A vendedora Carla Cristina, de 38 anos, também critica a atuação da polícia e dos agentes da Guarda Municipal. “Sou a favor da fiscalização, mas não de aplicar tantas multas assim. Em alguns casos, a pessoa ultrapassa poucos minutos das duas horas de tolerância do cartão e já vem um guardinha multar”, afirma.

Desde o ano passado, a infração por estacionar em desacordo com a regulamentação – estacionamento rotativo – passou a ser considerada “grave”, ao invés de leve, e rende cinco pontos na carteira de habilitação, além de multa no valor de R$195,23. Isso sem contar que a rasura, falsificação ou adulteração do cartão de estacionamento é crime inafiançável e sua pena é de 2 a 6 anos de prisão.

Aviso de infração

Em Rio Preto, o número dos avisos de infração, que são as notificações amarelas alertando a partir de qual horário o veículo poderá ser multado, gira em torno de 30 mil ao mês. O aviso é preenchido pelo fiscal da Área Azul quando o veículo comete algum tipo de infração relacionada ao sistema de estacionamento rotativo, sendo os mais comuns: ausência de cartão, preenchimento errado ou a lápis, colocação de mais de um cartão ao mesmo tempo, exceder o horário de permanência. Segundo ainda a Emurb, nos três primeiros meses deste ano foram vendidos 111 mil talões de área azul, o que totaliza cerca de R$ 400 mil. Cada talão custa atualmente R$ 3,50 e é válido por duas horas de permanência na mesma vaga. No mesmo período do ano passado, foram comercializados pelas ruas e avenidas de Rio Preto 105 mil talões. Os veículos em que os cartões de Área Azul ultrapassam o horário de permanência são considerados sem cartão.

Prefeitura ‘culpa’ motoristas

Por meio de nota, a assessoria de imprensa da Prefeitura de Rio Preto informou que o “aumento de multas é reflexo do número de infrações”. E ressaltou ainda que não instalou nenhum novo radar. “O aumento também pode ser creditado às fiscalizações permanentes que são realizadas com objetivo de fazer com que caia o número de acidentes na cidade”, consta na nota.

 

Por Luciano Moura em 18/05/2017 às 23:52
JK Essencial Residence