ENQUETE GAZETA Enquete - Gazeta de Rio Preto
GAZETA DIGITAL ISSUU - Gazeta de Rio PretoISSUU - Gazeta de Rio Preto

Bolsa de Mulher

Do sertanejo ao axé

Com programação diversificada, Rio Preto se consagra como cidade de todos os estilos musicais

Por muito tempo Rio Preto deteve o rótulo de Cidade do Sertanejo. Bares e casas noturnas, assim como a agenda de shows do município, eram em sua maioria dedicada ao estilo. Mas esse quadro está mudando de figura. Cada vez mais os empresários do segmento de entretenimento têm investido na mistura de gêneros musicais para fazer realizar eventos com recorde de público.

“Uma cidade com mais de 500 mil habitantes pede todos os ritmos musicais”, explica o organizador de eventos Luís Guilherme Garcia, de 30 anos.

Garcia e outros sócios coordenam a MJ e Cacildis Produções. Para este mês são três shows. Cada um atendendo um gênero musical. Na sexta-feira, dia 23, é a vez do pagode com o grupo Atitude 67. Já no sábado, dia 24, tem a estrela teen Larissa Manoela. A terceira megaprodução é o show da banda O Rappa, que mescla rock, reggae, rap e MPB. “Não temos dúvidas que Rio Preto ainda é a terra do sertanejo, porém há carência de eventos de outros ritmos”, ressalta ele.

Para a nail art designer Eliane Botelho, de 32 anos, as opções de entretenimento com diferentes estilos são benéficas porque refletem também em aspectos econômicos e sociais. “Tendo mais opções de ritmos, mais pessoas vêm para Rio Preto, e acabam consumindo aqui produtos e serviços. Eu amo sertanejo, mas com essa mistura eu acabo indo nos eventos de outros estilos, o que favorece a socialização”, comenta Eliane.

Assim como a Eliane, a maioria dos brasileiros prefere o sertanejo. No último levantamento realizado pelo Ibope, que ganhou o nome de “Tribos Musicais”, 58% dos entrevistados afirmam que o gênero que mais ouvem é o sertanejo. “O sertanejo é o gênero musical preferido de 8 em cada 10 rio-pretenses. Seja modão ou universitário, os eventos com música sertaneja atraem muita gente e ajudam a movimentar a economia da cidade”, afirma Gustavo Lobregatti, um dos organizadores do show “Violada”, que vai reunir o cantor Eduardo Costa e o Trio Parada Dura no Clube Monte Líbano, no dia 31.

Rio Preto não abre mão do sertanejo, mas há quem também não dispensa uma mistura do estilo com batidas eletrizantes, tanto que a Festa Bloco Pirraça, considerada a maior micareta sertaneja do país, chega à terceira edição com os principais nomes do cenário sertanejo atual, como as duplas Jorge & Mateus, Simone e Simaria, com o DJ Alok. “Apostamos na mistura de gêneros para atender todos os gostos musicais, e identificamos que o sertanejo e o eletrônico casam muito bem”, afirma Marcos Zanovelo, produtor da Festa do Bloco Pirraça.

E é melhor se preparar, porque ainda há muito por vir para todas as tribos, como a micareta 100% axé, que é a proposta do Verão Rio Preto, shows do Capital Inicial, Roupa Nova, além do Rio Preto Country Bulls, Festeja e o Planeta Rock. Afinal, o que seria do verde se todos gostassem do amarelo?

Por Kelê Louis em 22/03/2018 às 23:59