GAZETA DIGITAL ISSUU - Gazeta de Rio PretoISSUU - Gazeta de Rio Preto

Autoconhecimento

Ansiedade: medo do futuro

Conheça cinco sintomas da ansiedade que merecem a sua atenção

A ansiedade é um sentimento que hoje em dia toma conta de muita gente. O mundo está ansioso. Tudo está acontecendo tão rápido que não temos mais tempo de assimilar. Com isso, acabamos ficando com medo do que vem pela frente. Enquanto a depressão é o excesso de passado, a ansiedade é excesso de futuro.

Os sintomas de ansiedade podem se manifestar a nível físico, como a sensação de aperto no peito e tremores ou a nível emocional como a presença de pensamentos negativos, preocupação ou medo, por exemplo. Entre os sintomas estão enjoo e vômitos, agitação e balanço das pernas e dos braços, tontura ou sensação de desmaio, nervosismo excessivo, falta de ar ou respiração ofegante, dificuldade de concentração, dor ou aperto no peito e palpitações no coração e também preocupação, entre vários outros.

Listamos os principais comportamentos que podem estar relacionados a transtornos de ansiedade, e merecem atenção:

1 – Enxergar perigo em tudo

Indivíduos com transtornos de ansiedade em geral superestimam o perigo nas situações que temem ou evitam. O medo ou a ansiedade são excessivos ou fora de proporção. Você já conheceu alguma pessoa que não viaja de avião por que tem medo de acidente aéreo? Está sempre pensando que o avião vai cair? Um outro exemplo é alguém que passa por um procedimento ou exame médico simples e teme ter uma doença grave ou ficar incapacitado após o exame. Em casos mais extremos chega até a cogitar a possibilidade de morrer no procedimento.

2 – Alterações de sono

Sentem dificuldade para dormir ou apresentam episódios de insônia em vésperas de reuniões importantes e eventos. Não conseguem se desligar do que fizeram ao longo do dia no trabalho e passam a noite processando o que farão no dia seguinte. Algumas vezes chegam a sonhar e despertar pensando em soluções possíveis para determinada questão.

3 – Sofrer com tensão muscular

Os ansiosos estão sempre com dores nas costas, ombros e nuca. Seus músculos do pescoço estão travados e a dor é tanta que mal dá para virar de lado? Essa tensão muscular, quase constante, geralmente acompanha os transtornos de ansiedade. Quanto maior a preocupação e o desânimo, maior a possibilidade de transferir as tensões para a região cervical.

4 - Preocupar-se em excesso

Estão sempre preocupados com o futuro. Ainda mais em épocas de crise econômica, é comum ver pessoas preocupadas com a manutenção do emprego. Será que estarei empregado mês que vem? Terei dinheiro para pagar minhas contas? Como vou cuidar da minha família? A preocupação excessiva é uma fonte direta de dores de cabeça, úlceras, ansiedade e stress, podendo inclusive afetar o sistema imunológico.

5 – Conviver com medos irracionais

Medos de estar perdendo alguma coisa, de não ser bom o suficiente, medo do fracasso, pânico de ficar sozinho ou de não ser aceito também perseguem pessoas ansiosas. Campeões de autocrítica, são os primeiros a não se sentir capazes o suficiente para concluir uma determinada atividade. O excesso de medo pode comprometer a segurança nas relações pessoais, seja no trabalho ou na família.

Como controlar a ansiedade

Cada vez mais as pessoas estão se entupindo de remédio. No caso do transtorno de ansiedade o remédio pode ajudar sim, mas não deve ser a única saída. Não adianta tomar remédio sem procurar ajuda psicológica. A psicoterapia é um processo que pode ajudar, e muito, os indivíduos que sofrem com ansiedade. Baseado em diálogo e outras técnicas, a psicoterapia fornece um ambiente de apoio que permite falar abertamente com alguém que é objetivo, neutro e sem julgamento. Você e seu psicólogo trabalharão juntos. Ao falar sobre si mesmo, você está entrando em contato com o seu mundo interno e, ao se ouvir, organiza as suas ideias. Este processo, por si só, já garante efeitos terapêuticos.

A prática de atividades físicas, meditação e cuidar da alimentação também pode ajudar bastante na luta contra a ansiedade.

 

CARTA DA SEMANA – de 8 a 15 de junho

Você começa a semana esbanjando confiança e seu lado ambicioso deve vir à tona. Aproveite que sua autoestima estará lá em cima para se cuidar ainda mais e valorizar seu potencial criativo. Esta semana é melhor apostar no jogo de cintura e na diplomacia ao lidar com colegas ou pessoas próximas. No romance, faça um esforço para ser mais flexível se quiser evitar atritos com quem ama. Lembre-se sempre: “Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre” (Rubem Alves). Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo das dificuldades. Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira.

PENSE NISSO 1

Os budistas têm um ditado que diz: “Toda felicidade que existe no mundo vem quando desejamos que os outros sejam felizes.” Quando fazemos o bem para o outro, nós nos sentimos bem. Praticar a bondade também ajuda a treinar a mente a ser mais positiva e a ver mais o bem no mundo. A bondade é como uma habilidade que explora nossa verdadeira força. Podemos nos respeitar quando estamos sendo gentis com os outros ao nosso redor. Ser bom com os outros aumenta nossa sensação de realização e alegria, ajuda-nos a construir resiliências e também é uma fonte de força, tornando-se uma habilidade que nos ajuda a construir o nosso sucesso como amigo, filho, irmão e, principalmente, como ser humano.

PENSE NISSO 2

Muitas vezes, as pessoas usam a opinião como uma atitude passivo-agressiva, ou seja, estão incomodadas com algo e, ao fazerem uma crítica que fere, satisfazem a raiva que sentem de você. Isso fica claro com palavras pejorativas. Crítica construtiva é sempre positiva, específica e com sugestões. Fique atento a isso.

 

Por Thiago Guimarães em 07/06/2018 às 23:59
JK Essencial Residence