Autoconhecimento

Amar é só para os fortes

O amor é tarefa para aqueles que têm coragem de encarar seus próprios defeitos

A cada dia que passa vemos a dificuldade que algumas pessoas encontram para se relacionar. Não é raro encontrarmos histórias de pessoas que colecionam relacionamentos fracassados. Se prestarmos atenção, ouviremos casos assustadores de pessoas que se machucaram intensamente na tentativa de encontrar o grande amor da vida. Mas porque será que isso acontece?

Vale a pena lembrar que, quando entramos em um relacionamento, levamos também toda a nossa bagagem de vida. Somos seres carregados de histórias, sentimentos e complexos e, quando nos relacionamos, despejamos tudo isso no colo do outro. 

O grande problema é que, quando isso acontece, queremos sair correndo. Parece que não estamos preparados para lidar com a fraqueza do outro e muito menos com a nossa. As decepções e ilusões serão inevitáveis quando nos arriscamos a entrar em um relacionamento. Se estes sentimentos forem encarados como uma oportunidade de olhar para dentro de nós mesmos e enxergar onde fomos responsáveis pelos nossos próprios fracassos, haverá a chance real de tomada da consciência e maturidade, de se viver uma felicidade verdadeira, sem a negação de fraquezas nossas e alheias. Entretanto, se nos colocamos na posição de vítimas do mal do mundo e assumimos uma posição pessimista, para não dizer medrosa, criamos um verdadeiro filme de terror dentro de relacionamento.

A forma como nos relacionamos com o outro também está fortemente ligada com o nosso relacionamento com os pais. A medida que vamos crescendo e percebendo que nossos pais não são tão heróis como pensávamos, vivenciamos uma grande frustração. Se este movimento for encarado e superado com maturidade, ficará mais fácil perceber que seu futuro parceiro é uma pessoa normal como você, que também tem suas qualidades e defeitos.

Sendo assim, o caminho para o sucesso de um relacionamento é o autoconhecimento. Quanto mais nos conhecemos, mais entendemos que somos seres falíveis e, com isso, entendemos também o outro como ele é. Reconhecer nosso lado sombra, olhar para as nossas deficiências e dificuldades é o primeiro passo para nos reconhecermos, para sabermos onde deixamos a desejar. Assim, olhamos para o outro de igual para igual, como seres que não estão no relacionamento buscando o que falta um no outro, mas sim, encontrando uma forma de crescimento em conjunto.

 

 

Por Thiago Guimarães em 22/09/2017 às 00:33
JK Essencial Residence