Artigos

Era noite em Belém

Artigo escrito por Dom Tomé Ferreira da Silva, Bispo Diocesano de São José do Rio Preto/SP

Era noite de inverno, há 2017 anos atrás, em Belém, na Judeia. Um casal chegara de Nazaré, na Galileia, para registrar-se no recenseamento ordenado pelo rei. Cansados e empoeirados da viagem, não encontraram lugar nos hotéis. Complicado, pois a esposa, Maria, estava grávida e prestes a dar à luz. José, o marido, se pergunta: onde dormir? Dirigem-se para uma estrebaria, perto de uma gruta, lugar dos animais.

A noite ia adiantada, o galo cantara o primeiro anúncio da alvorada; no silêncio e frio, nasce um menino, recebe o nome de Jesus, que significa Deus salva. É embalado e amado por Maria e José, que o estreitam nos braços e o adoram, sabem que é Deus. Colocam-no na manjedoura, aquecida pelas palhas e pelo calor do boi, do burro e das ovelhas.

Os anjos anunciaram aos pastores, que guardavam os rebanhos nos campos de Belém, a boa notícia do nascimento do Salvador. Eles foram pressurosos até à gruta e encontraram o Menino deitado na manjedoura. Uma estrela mostrou aos Magos o nascimento do Rei e conduziu-os no caminho para Belém, a casa do pão. Encontrando-o, ofereceram-lhe presentes: ouro, incenso e mirra, pois é Rei, Deus e Homem.

O menino Jesus é a Paz, necessária em nosso coração, na família e na sociedade, vivemos um tempo de violência extrema que fere mortalmente a pessoa e o mundo. Ele é a Justiça de Deus para a humanidade, fundada na compaixão e na misericórdia. Como é possível alguns privilegiados terem muito e grande parte da população no Brasil, 53 milhões de pessoas, se encontrarem abaixo da linha da pobreza? Ele é a Verdade que liberta, desmascarando as fake News, os conchavos nos bastidores, as tramas na calada da noite e a mentira que é o fermento do demônio espalhado no mundo.

Aproximemo-nos do Menino Jesus, com reverência, piedade e amor, como adoradores, pecadores diante do Salvador. Com humildade, reconheçamos que precisamos dele para sermos melhores e para aperfeiçoarmos o mundo. Solícitos, nos encontremos diante do presépio, como irmãos, de mãos dadas e com corações sintonizados, construindo pontes de solidariedade, fundadas no perdão, na compreensão, na paciência e no amor.

Acolha nossa saudação paterna e fraterna. Em sua casa, sento-me ao seu lado, compartilho o pão e a vida. Acolho você em meu coração episcopal e asseguro-lhe meu amplexo e oração. Próximos do Menino Jesus, deixemos que os sentimentos, as cores, sabores e sons do Natal inundem nossa vida, o Brasil e o mundo.

 

+Tomé Ferreira da Silva

Bispo Diocesano de São José do Rio Preto/SP

 

 

Por Da Redação em 21/12/2017 às 23:59
JK Essencial Residence