Artigo Político (Wilson Romano Calil)

Meu testemunho sobre o dr. Valdomiro Lopes da Silva Junior ao término do seu mandato

Artigo escrito por Wilson Romano Calil

A bem da verdade, devo esclarecer ser o testemunho sem isenção posto que tenho a honra de considerar Valdomiro Lopes da Silva Junior pelas suas qualidades como se fora um irmão.

Sua mãe, dona Olga Mallouk, na década de 1.930, era uma professora iniciante que frequentava a casa de meus pais, em Nova Granada, onde se iniciava na carreira de professora.

Na época, nasci. Contava-me, minha mãe, que sempre a professorinha carregava-me no colo e me tratava com imenso carinho.

Posteriormente, ela foi transferida para Rio Preto. Aqui, casou-se com o irmão do médico dr. Gilberto, de nome Valdomiro Lopes da Silva, farmacêutico. Nasceu o Valdomirinho. Sobre ela todos os que a conheceram são unânimes em atestar a bondade, a cultura e a inteligência.

O farmacêutico Valdomiro Lopes, seu marido, era conhecido em Rio Preto como o “pai dos pobres”. Rio Preto não possuía Pronto Socorro, nem SUS. A pobreza só contava com a Santa Casa e o farmacêutico Valdomiro.

Dia e noite atendia a multidão de necessitados. Aquele farmacêutico fazia o papel de médico. Quando o caso era muito grave, levava- o àquele local, posteriormente conhecido como Hospital Santa Helena sob a direção do dr. Gilberto.

Era uma época em que Rio Preto contava, somente, com seis médicos. A maioria ligada a serviços públicos, foi nessa época que nasceu Valdomirinho que viria a ser o grande prefeito de Rio Preto cujo mandato se conclui agora.

Meu testemunho público: ele foi um dos maiores prefeitos de Rio Preto.

Incontável número de obras importantes. Probidade inquestionável. Fossem citadas as suas obras fundamentais para a cidade, o artigo ocuparia todos os espaços da edição.

Avesso à propaganda, não divulgou nem o número, nem a importância delas. Afetivo, humano, sem vaidades, não permitiu ao setor de divulgação, mostrá-las por fotos e descrição, pois sempre afirmou que não estava fazendo mais do que a obrigação.

Se não o fizer, falo-ei, como diria o atual Presidente da República, useiro e vezeiro em usar mesóclises, mostrando à posteridade a visão que teve, a probidade com que agiu, o que lhe é inerente.

Inspira-me a fazê-lo o senso de justiça e a advertência de Cícero, o maior dos oradores romanos, quando disse ao povo, mais ou menos o seguinte: “os povos que não registrarem na história suas experiências correrão no futuro o perigo de cometerem os mesmos erros acompanhados das mesmas iniquidades”. Bem por isso entendo que as características dos homens públicos no exercício dos seus mandatos devem ser analisadas e registradas para a história.

Wilson Romano Calil é médico, advogado, professor, orador, escritor e ex-prefeito de Rio Preto.

 

Por Wilson Romano Calil em 06/10/2016 às 22:00